quinta-feira, 25 de agosto de 2011

China: Uma Superpotência


    A China tem uma população de mais ou menos 1,3 bilhões grande parte desta população ainda esta no campo.  A sua localização é privilegiada.

   Na parte Oeste localiza-se a nascente dos principais rios nascente dos principais rios, tendo a presença de desertos  e clima frio, a presença da cadeia do Himalaia (o monte que faz parte desta cadeia não localiza-se na China). Nesta região localiza-se a área conhecida como Tibet, tendo sido anexada pelos chineses, tendo o líder Dalai Lama que defende a independência da região.  Região chamada teto do mundo, o Himalaia forma uma barreira natural que impede a chega dos ventos úmidos formando os desertos na parte oeste, por isto somente 20% dos chineses residem nesta região.

   Na parte leste, há muitos rios, o clima é de monções, ou seja, região úmida com chuvas intensas durante grande parte do ano. Esta região da China é conhecida como formigueiro humano devido a sua enorme concentração ambiental. O solo é extremamente fértil, ideal para o cultivo do arroz. Também concentra as maiores cidades da China e tem diversos setores como infra- estrutura, setor energético, ferrovias e hidrovias, bem avançadas.

    Nesta região que o governo chinês cria as ZEES (Zonas Econômicas Especiais), com o objetivo de atrair investimentos estrangeiros com a chamada politica de investimentos mistos entre empresas publicas e privadas e acaba atraindo tecnologia e investimentos para o leste do pais e grande massa populacional que migra de outras regiões da China em busca de melhores salários.

   Muitos investidores são atraídos para a china, devido ao potencial mercado consumidor, mão de obra extremamente barata, vantagens fiscais, legislação trabalhista simples e matérias-primas abundantes. A China entra nos anos noventa num grande paradoxo, abertura de capital mas fechamento na política pelo controle do partido comunista.

   Atualmente a China desenvolve produtos industrializados com valor agregado tendo se destacado no comércio mundial, no entanto ainda tem uma questão as ser resolvida, a desvalorização da mão-de-obra, que proporciona ao produto chinês ser barato e consegue destruir toda a concorrência mundial. A OMC(organização mundial do comércio) luta pela valorização da mão de obra na china. Apesar da grande abertura econômica o Partido comunista, único partido, censura os meios de comunicação, desrespeita direitos humanos e persegue as minorias étnicas. Um exemplo foi o massacre da praça da paz celestial em 1989 no centro de Pequim, em que jovens exigiam a liberdade de imprensa e muitos foram massacrados.


Nenhum comentário:

Postar um comentário