segunda-feira, 22 de abril de 2013

Questões de Vestibular Urbanização

01. (FGV-97) No Brasil existem nove regiões oficialmente classificadas como metropolitanas, de importância nacional. Cada uma das metrópoles brasileiras tem sua própria área de abrangência espacial, social e econômica. Sobre o assunto, qual a afirmação mais correta?
a) São Paulo e Belo Horizonte são metrópoles nacionais localizadas na região mais industrializada do país.
b) O sistema urbano brasileiro apresenta a seguinte hierarquia: centro regional – cidade local – metrópole regional – capital regional – metrópole nacional.
c) São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília constituem as regiões metropolitanas mais importantes do Brasil.
d) A transformação de uma cidade em metrópole regional depende, principalmente de fatores políticos-administrativos, e de condições ambientais favoráveis, destacando-se a topografia, clima e vegetação original preservada.
e) As áreas metropolitanas costumam ser definidas como um conjunto de municípios vizinhos e integrados sócio-economicamente a uma cidade central, com serviços públicos e infra-estrutura comuns.

02. (PUC-SP/98) Leia o texto a seguir:
            “Se considerarmos que toda a população moradora de favelas invadiu terras, estamos nos referindo a ¼  da população do Rio de Janeiro, 1/3 da população de Salvador, 40% da população de Recife, Fortaleza e Belém, 1/5 da população de São Paulo, apenas para dar alguns exemplos entre as maiores cidades. Isso significa que a invasão de terras urbanas é mais uma regra que exceção. Se somarmos moradores de favelas com moradores de loteamentos ilegais, estamos falando de mais da metade de habitantes de diversas metrópoles, entre elas Rio de Janeiro e São Paulo.”
            (Ermínia Maricato, Linha Direta, julho de 1997) 
A partir do texto, assinale a alternativa que contém as afirmações que explicam a situação descrita ou acrescentam informações a ela.
1- Essa grande ilegalidade resulta de um processo de modernização econômica  sustentado, de um lado, em baixos salários,e , de outro, na especulação fundiária, alimentada pela diminuição de investimentos públicos e por uma legislação que exclui e segrega.
2 – A habitação ilegal, numa escala tão abrangente, deve-se à existência de movimentos organizados nas cidades, que manipulam as populações pobres induzindo-as à invasão, diante da facilidade encontrada em nosso país para a ocupação de terrenos e para a transgressão de leis.
3 – A grande dimensão da habitação ilegal caracteriza-se  não só pela ocupação de terrenos, mas também pela expansão sobre as áreas de proteção ambiental, como as de mananciais. Calcula-se que, só na grande São Paulo, existam cerca de um milhão de pessoas vivendo nessas áreas.
4 – Aliam-se às formas de habitação ilegal, outras situações de natureza semelhante, como a da constituição da chamada economia informal e a de formas alternativas e clandestinas de transporte.
5 – As causas de situações de habitação ilegal encontram-se na má formação educacional e na desqualificação para o trabalho dessas populações. Não procedem justificativas relacionadas com a velocidade da urbanização e com a ausência ou negligência do Estado diante desse quadro.
a) Todas                         d) 3, 4 e 5.
b) 1, 3 e 4.                      e) 1, 3 4 e 5.
c) 1, 2, 3 e 4.  

03. (GV/99) No mundo atual as construções vêm ocupando cada vez mais espaços nas grandes cidades. Bairros inteiros são transformados pela nova e acelerada valorização do solo urbano. Esse processo ocorre, principalmente, devido:
a) à necessidade de um melhor e mais racional aproveitamento dos espaços pela populações das diferentes classes sociais que vivem nas grandes metrópoles.
b) à necessidade de criação de espaços internos na cidade, devido à pressão da demanda e à atuação vigorosa da especulação imobiliária.
c) ao aumento da população nos grandes centros urbanos e conseqüente falta de moradia e de infra-estrutura de serviços.
d) à falta de imóveis nas cidades para as classes menos favorecidas da sociedade que necessitam de moradia para alugar ou comprar.
e) à concorrência entre as construtoras, que brigam por uma fatia cada vez maior no mercado imobiliário tendo em vista oferecer melhor qualidade de vida aos moradores.
04. (UNICAMP/04) “Nas últimas décadas,a proliferação de enclaves fortificados vem criando um novo modelo de segregação espacial e transformando a qualidade de vida pública em muitas cidades ao redor do mundo. Enclaves fortificados são espaços privatizados, fechados e monitorados para residência, consumo, lazer ou trabalho.”
 (Teresa Pires do Rio Caldeira. “Enclaves fortificados: a nova segregação urbana”. Novos Estudos, S. Paulo, Cebrap, março de 1997, p. 155)
a) O que tem causado a disseminação dos chamados enclaves fortificados ?
b) Aponte duas conseqüências nas relações sociais com a disseminação dos enclaves fortificados.
c) Cite duas modificações na paisagem urbana que vêm ocorrendo com a disseminação dos enclaves fortificados.

05. (UFF) A América Latina  está se tornando uma das regiões mais urbanizadas do planeta. No próximo milênio, o percentual estimado da população urbana latino-americana  e 80%. O processo de ocupação urbana, em curso no território latino-americano, apresenta, entre suas características:
a) forma difusa, que acompanha o lento êxodo rural, assinala por uma rede urbana de pequenas cidades.
b) crescimento acelerado, particularmente após a 2º guerra mundial, e forma concentrada em uma rede urbana marcada pela presença de grandes cidades.
c) estrutura homogênea, formando rede de cidades médias conectadas ao desenvolvimento de atividades rurais e mineradoras.
d) função administrativa e portuária, constituindo uma rede litorânea como suporte das atividades de importação de bens.
e) conteúdo marcantemente regional das cidades e forma dispersa que obedece à disposição do relevo.

06. (IBMEC/04)A cidade de S. Paulo não oferece à primeira vista atrativos capazes de explicar a localização aí de um grande centro de mais de dois milhões de habitantes, que representa a segunda cidade do Brasil e a terceira da América do Sul. Parece que os fatores físicos e naturais não tiveram aqui influência alguma. (...) Contudo, apesar disto, o local de S. Paulo é sob vários aspectos, privilegiado. E é a isto que o maior centro do Estado deve sua situação e desenvolvimento.”
(Caio Prado Júnior. A cidade de S. Paulo – geografia e história. S. Paulo: Brasiliense, 1983, p. 7 e 8)

    Nesse texto, publicado originalmente em 1933, Caio Prado Júnior analisa alguns fatores geográficos que ajudam a explicar a escolha do local onde está a cidade de S. Paulo pelos padres da Cia. de Jesus para a fundação de uma vila que seria o ponto de partida para a missão jesuítica no século XVI, e que se mostraria adequada pra a expansão do território brasileiro levada a cabo pelos bandeirantes, que resultou numa das maiores cidades do mundo. Sobre esta questão, aponte qual das afirmativas abaixo é falsa:
a) A posição do rio Tietê, cujo curso, seguindo para  o interior até atingir a ampla rede hidrográfica do rio Paraná, possibilitou que os bandeirantes chegassem facilmente ao interior do continente, ampliando as fronteiras.
b) O local de implantação do colégio dos jesuítas era estratégico, protegido dos ataques indígenas. Localizado no alto de uma colina de um sítio naturalmente defendido por escarpas e   pelos rios Tamanduateí e Anhangabaú e com uma boa visão de um horizonte vastíssimo.
c) O local onde foi fundada a cidade de São Paulo ocupava o centro de todo o sistema de comunicações do planalto. A partir desse ponto foi possível articular não apenas o interior do Brasil, mas o sul até a bacia do Prata, concentrando o comércio de tropeiros até o século XIX. Esse sistema está representado nas atuais estradas que tem a cidade como ponto de convergência.
d) A proximidade do local onde está a cidade de S. Paulo  do melhor ponto para transposição da Serra do Mar no século XVI foi decisiva. Ao contrário de outros locais, só havia um abrupto para vencer, e depois um terreno  de percurso fácil até os campos de Piratininga. Esse era um caminho já usado pelos índios.
e) A localização da cidade de S. Paulo em uma imensa planície com uma mata abundante e fechada , que forneceu por longo tempo madeira para as primeiras construções. A quase inexistência de acidentes geográficos teria facilitado a ocupação, resultando numa cidade plana.

07. (MACK/04) Assinale a alternativa que completa corretamente a assertativa abaixo.
No pós segunda guerra mundial, o crescimento industrial alterou a localização das regiões fabris de S. Paulo. A indústria ultrapassou os limites do município da capital, difundindo-se para as cidades vizinhas e acelerando o processo de ___________________.
a) polarização                              d) conurbação
b) hierarquização                         e) tecnopolização
c) globalização 

08. (UNICAMP) O crescimento das grandes cidades brasileiras envolve um processo que, por um lado, expande a malha urbana e, por outro, deteriora os centros mais antigos, modificando o uso das habitações.
a) Quais as modificações que ocorrem, em geral, no uso dessas habitações?
b) Por que ocorre esse processo?

09. (UNIFESP/04) A urbanização brasileira, que se acelerou na segunda metade do século XX, permitiu o aparecimento de:
a) megalópoles, em regiões onde ocorre concentração industrial, como S. Paulo, Campinas e Fortaleza.
b) cadeias produtivas interligadas por ferrovias, sendo as metrópoles o destino final da produção industrial.
c) metrópoles resultantes da ocupação litorânea no Nordeste, que mantêm a influência em escala nacional.
d) conurbação entre centros importantes como Brasília e Goiânia, constituindo uma megacidade.
e) metrópoles nacionais, como Rio de Janeiro, metrópoles regionais, como Belém e centros regionais.

10. (CEFET/04) “São Paulo conhece, na verdade, a sua terceira fase de mundialização. A primeira, baseada no comércio, é aquela com a qual a cidade passa do século XIX para o século XX. A segunda é fundada na produção industrial e dura até os anos 60, ao passo que a fase atual, baseada nas anteriores, é a da metrópole global, cujas atividades utilizam da informação como base principal de seu domínio.” (Santos, Milton. Por uma economia política da cidade. S. Paulo: Hucitec, 1994)
Com base no texto acima, assinale a  alternativa que corresponde à dinâmica da fase atual da metrópole paulista:
a) descentralização industrial somada à retração econômica e perda expressiva da centralidade anterior.
b) nesta “terceira etapa da mundialização”, São Paulo concentra as suas atividades  no setor terciário e de prestação de serviços.
c) desindustrialização e redução do setor terciário (de prestação de serviços e de comércio), dependente do primeiro.
d) industrialização expandida para áreas mais distantes como zona sul, facilitada pela expansão da malha viária, como a avenida Brigadeiro Faria Lima,a Berrini e a marginal Pinheiros.
e) com o “centro novo” e o “centro expandido”,  o “centro velho” não participa mais da economia atual.   

11. (FUVEST/04) a) Identifique as duas maiores áreas urbanas da região Norte do país.
b) Apresente e explique uma característica física e uma característica econômica de cada área citada.

12. (UFC-CE) Na estruturação dos espaços mundiais “a internacionalização da economia vem consolidando, nas últimas décadas, as chamadas cidades globais – os vetores mais importantes da globalização.”
Folha de S. Paulo, 02 de maio de 1999. Especial Cidades Ano 2000.  
Com base no texto acima, pode-se afirmar que:
I – as cidades globais são aquelas que concentram conhecimentos em serviços ligados à globalização (escritórios das principais empresas mundiais em consultoria, publicidade, bancos, entre outros)
II  - as cidades globais formam uma rede de cidades por onde transitam a maior parte dos fluxos de capital que alimentam os mercados financeiros internacionais.
III – entre as cidades globais, destacam-se Nova York, Tóquio, Londres, (no “primeiro mundo”), além de outras, como S. Paulo e México.  (nos países em desenvolvimento ou “terceiro mundo”).
De acordo com o exposto, assinale a opção correta:
a) I e II estão corretas.                                        d) apenas I está correta.
b) II e III estão corretas.                                      e) apenas II está correta.
c) I, II e III estão corretas.

13. (UNIFESP) Megacidades são aglomerações urbanas que:
a) alojam centros do poder mundial e sedes de empresas transnacionais.
b) concentram mais de 50% da população  total, em países pobres.
c) têm mais de 10 milhões de habitantes, em países ricos ou pobres.
d) pertencem a países de grande importância no comércio mundial.
e) não têm infra-estrutura de comunicação suficiente, apesar de serem grandes.

14. (UNIRIO) “A rede urbana não é ‘inocente’, no sentido de serem ‘simples’ conjunto de cidades ligadas entre si por fluxos de pessoas, bens e informações, como se isso fosse coisa de menor importância ou não tivesse a ver com os mecanismos de exploração  econômica e exercício do poder existentes em nossas sociedades.”   (Lopes, Marcelo. In: ABC do desenvolvimento urbano)
Com relação ao texto acima é correto afirmar que:
a) o campo é a área do território nacional que escapa da rede de poder econômico e político exercido pelas cidades.
b) as cidades se apresentam, ao longo da rede urbana, como suportes de disseminação de idéias, das cidades menores para as maiores.
c) uma metrópole nacional, a exemplo de S. Paulo, concentra as sedes das grandes empresas e, tendo como suporte a rede urbana, exerce a gestão do território.
d) os centros locais funcionam como centros de distribuição de bens e serviços e acumulam capital originários dos centros regionais da rede urbana  ao qual estão inseridos.
e) o campo funciona como suporte de disseminação de bens e idéias, até chegar a cidade.

15. (FATEC) Nos últimos anos, ocorreram mudanças no padrão migratório brasileiro. As metrópoles do Sudeste já não apresentam o elevado grau de atração demográfica que tinham antigamente.
Entre as causas desse fato, pode-se citar:
a) o maior controle por parte do Estado brasileiro para inibir o crescimento descontrolado das cidades.
b) a criação das frentes pioneiras no Sul do país, que representam grande potencial de empregos na zona rural.
c) a redução das históricas diferenças econômicas  entre as regiões, graças à modernização das atividades agrícolas.
d) a descentralização econômica, pois inúmeras empresas estão saindo do Sudeste e se instalando em outras regiões.
e) o empenho de órgãos, como o IBGE, que tentam promover o aumento das densidades demográficas no interior do país.

16. (UFMG) Leia o texto:
“O mundo está diante da perspectiva de ter mais da metade de sua população vivendo em cidades grandes, pobres, sujas e doentes.” (Veja, 28/07/99)
A respeito do fenômeno da urbanização global, as afirmações estão corretas,  exceto:
a) As cidades são a estrutura mais importante da economia globalizada e, em breve, os controles da economia internacional estarão centralizados em algumas cidades ricas.
b) A população urbana mundial está crescendo muito e criando problemas de difícil administração, principalmente nos países pobres e sem condições de investir em melhoramentos essenciais.
c) Os problemas urbanos ambientais são causados pela tendência de uma maior concentração de indústrias nas grandes cidades, atraídas por uma série de vantagens locacionais.
d) Historicamente as cidades sempre foram geradoras de desenvolvimento econômico, social e cultural, mas, atualmente, a transformação tecnológica da economia mundial e o crescimento exagerado da população urbana estão alterando esse quadro.
e) São Paulo tem sido apontada por economistas e sociólogos como a principal cidade global da América do Sul, com chances de se colocar como um dos centros econômicos mundiais.

17. (ENEM/01) Leia o texto e observe o quadro abaixo:
            O terceiro milênio se inicia com mais de 50% da população mundial vivendo nas cidades, pela primeira vez na história, e crescendo a cada ano 2,5 vezes mais que a população rural. Hoje, além das 15 metrópoles com mais de 10 milhões de habitantes, existem cerca de 300 cidades no mundo que ultrapassam a marca de 1 milhão. Calcula-se que em 2015 haverá pelo menos 61% dos habitantes da Terra morando em áreas urbanas.





OS 10 MAIORES AGLOMERADOS URBANOS

Em 1995
População (em milhões)
Projeção para 2015
População (em milhões)
Tóquio
26,8
Tóquio
28,7
S. Paulo
16,4
Bombaim
27,4
Nova York
16,3
Lagos
24,4
Cidade do México
15,6
Xangai
23,4
Bombaim
15,1
Jacarta
21,2
Xangai
15,0
S. Paulo
20,8
Los Angeles
12,4
Karachi
20,6
Pequim
12,3
Pequim
19,4
Calcutá
11,7
Dacca
19,0
Seul
11,6
Cidade do México
18,8
(Fonte: Miriam & Miriam. Geografia: economia urbano-industrial. S. Paulo: Nova Geração, 2001).

De acordo com as informações apresentadas, a única alternativa que contém uma afirmação correta é:
a) a população urbana mundial ultrapassou a marca de 50% na passagem do século XIX para o século XX, quando da ocorrência da chamada segunda revolução industrial.
b) embora a população urbana esteja crescendo em ritmo superior ao do crescimento da população rural, somente nas duas ou três décadas é que o mundo apresentará mais habitantes vivendo em cidades que no campo.
c) a previsão para as duas primeiras décadas do século XXI é que a maior parte dos grandes aglomerados urbanos do mundo estará concentrada nos países que se caracterizam por graves deficiências sociais e econômicas.
d) as cidades mais populosas do globo hoje estão concentradas nos países mais avançados industrialmente, o que se explica pela grande concentração de riqueza nesses países.
e) o crescimento da população urbana previsto para as próximas décadas deverá ser mais intenso em todas as cidades que em 1995 já eram as mais populosas da Terra.

18. (FGV-SP) Leia a letra a música a seguir.
Homem na estrada

Equilibrado num barranco incômodo, mal acabado e sujo, porém seu único lar, seu bem s seu refúgio cheiro horrível de esgoto no quintal por cima ou por baixo, se chover será fatal um pedaço do inferno, aqui é onde eu estou. Até o  IBGE passou aqui e nunca mais voltou. Numerou os barracos, fez uma pá de perguntas, logo depois desapareceram. (Disponível em www.racionaiswebpage.hpg.ig.com.br)
Entre os fatores que contribuíram para o quadro das grandes cidades brasileiras descrito na música, podem-se destacar:
a) a falta de informações por parte das populações de menor renda, que adquirem terrenos para construir moradias em áreas de declividade, desvalorizando seus imóveis, mas facilitando a circulação de veículos.
b) o aumento do êxodo rural na década de 1990, o que sobrecarregou as finanças das grandes cidades, impossibilitando a expansão da infra-estrutura urbana e serviços sociais no mesmo ritmo da expansão das áreas periféricas e sem infra-estrutura adequada.
c) o aumento da população nas últimas décadas, em razão da “explosão demográfica” ocorrida na década de 1980, o que provocou o inchaço das grandes cidades  e a expansão das áreas periféricas sem infra-estrutura adequada.
d) a ausência de políticas habitacionais capazes de incluir as  parcelas de menores rendimentos da população das grandes cidades e a falta de instrumentos de controle da especulação imobiliária.


e) a presença de organizações ambientais criminosas com poder paralelo ao Estado, que impedem a atuação dos órgãos públicos nestas áreas, dificultando a implementação de políticas de melhoria habitacional e inclusão social.

19. (UNICAMP/98) A imagem do guarda com apito e bloquinho para anotaras infrações do trânsito é coisa do passado. Hoje, nas grandes cidades brasileiras, os olhos do “multador” podem estar em qualquer parte, em câmeras de vídeo ou fotográficas prontas a registrar um excesso de velocidade ou uma conversão proibida. Como no livro de George Orwell, as câmaras funcionam como o “grande irmão” que tudo vê.*
(Adap. da Folha de S. Paulo, 12/05/97)
*1984 é um livro escrito em 1948 que, entre outras coisas, previa um futuro no qual o controle da sociedade se daria pelo “grande irmão.”

Este é um exemplo   das transformações que estão ocorrendo no espaço geográfico e nas formas como as pessoas se relacionam entre si e com este espaço. Outro exemplo é o das câmaras existentes nos condomínios fechados, controlando a chegada de visitantes ou estranhos.
a) Como estas transformações interferem na vida das pessoas ?
b) Explique, a partir do texto, a função desempenhada pelo espaço geográfico na sociedade contemporânea.

20. (UNICAMP/93)
Rios de ladeira
Civilização de encruzilhada
Cada ribanceira é uma nação
À sua maneira
Com ladrão
Lavadeiras, honra, tradição
Fronteiras, munição pesada.
            (Chico Buarque)
a) Quais os elementos do cotidiano dos morros cariocas que são reforçados por Chico Buarque ?
b) Por que ao falar dos morros cariocas, Chico Buarque afirma que “cada ribanceira é uma nação” ?


GABARITO 

01. C        
02. B         
03. B
04.
a) É o quadro de insegurança que caracteriza a realidade socioeconômica das áreas urbanas no mundo globalizado. Assim,os grupos sociais de maior e melhor poder aquisitivo acabam buscando “proteção” nos chamados enclaves fortificados, como os shopping-center e os condomínios fechados.
b) A intensificação e a explicitação da segregação e discriminação socioeconômica e espacial.
c) Os chamados enclaves fortificados levam em primeiro lugar à diferenciação do espaço urbano em áreas privadas (condomínios fechados  e bairros nobres) em termos de infra-estrutura, verde, segurança, lazer e “áreas carentes” (cortiços, favelas, loteamentos clandestinos) ou deteriorados de todo equipamento urbano. Temos também o avanço do espaço de consumo e de lazer eletrônico em detrimento dos espaços públicos de lazer.

05. B      
06. C   
07. D
08.
a) Em geral estas habitações passam por um processo de esvaziamento e muitas vezes cedem para ocupação em forma de cortiço.
b) Esse processo ocorre com a expansão da cidade que acaba ganhando uma policentralidade, expandindo inicialmente o que era considerado um único centro. Vale lembrar que o centro de São Paulo, 20% dele está desocupado.
09. E           
10. B
11.
a) O shopping center é um espaço semi-público, ou seja, em tese não pode ser frequentado por todos. Não é um local para o exercício da cidadania, mas para o consumo e o lazer (pago). Com o crescimento paulatino da violência urbana, transformaram-se em espécie de refúgio. Estes locais passam a contar com controle da vida social, através de aparatos eletrônicos, como câmeras de vídeo.
b) Condomínios fechados.
12.
a) Belém (PA), Manaus (AM).
b) Como características físicas de Belém, poderíamos citar, entre outras, a posição geográfica da cidade, localizada nas proximidades da foz do Rio Amazonas, a leste também da ilha de Marajó; o clima equatorial superúmido com temperaturas elevadas e estáveis, e a presença da mata equatorial amazônica. Como características econômicas, temos a importante função portuária que a cidade exerce, tanto no mercado interno, quanto nas exportações. Belém é também um importante centro industrial na Região Norte, com produções têxteis, alimentares e de cosméticos. Além disso, a cidade dispõe de um centro metalúrgico produtor de alumínio.
Já Manaus, localizada no vale médio do Rio Amazonas, possui características ambientais semelhantes a Belém (mesmo clima: equatorial e a vegetação: mata amazônica). Nos aspectos econômicos, Manaus tem como principal destaque a Zona Franca, que concentra atividades industriais e comerciais,a traindo público consumidor de todo o país, além de atender ao mercado nacional. No âmbito local, Manaus é um entreposto comercial que atende às necessidades de um consumo da região. 
13. C         
14. A      
15. C     
16. D    
17. B      
18. C     
19. D
20.
a) As mudanças interferem na vida das pessoas à medida que estas passam a ser mais controladas socialmente nas suas diversas ações. Perde-se também a privacidade em detrimento da manutenção da segurança.

b) O espaço geográfico não é neutro, ou seja, é algo construído que revela as noções de poder entre as pessoas. Poder este que se revela de várias formas: nos aparatos eletrônicos, na ocupação dos espaços, entre outros.


Nenhum comentário:

Postar um comentário